4 bolsas Programa Doutoral em Psicologia

Publicado 13 Abril 2019

Faculdade de Psicologia e de Ciências da educação da Universidade do Porto

Porto (Educação / Formação)


Encontra-se aberto um concurso para a atribuição de quatro bolsas de doutoramento, duas bolsas nacionais e duas bolsas mistas, para o Programa Doutoral em Psicologia da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP), cujo financiamento é suportado pela FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia, IP, nas seguintes condições:

1. Área Científica: Psicologia
2. Requisitos de admissão
Os/as candidatos/as a estas bolsas deverão possuir os seguintes requisitos, comprovados documentalmente:
Bolsas nacionais e bolsas mistas
a) Titulares do grau de mestre ou equivalente legal em Psicologia ou áreas afins;
b) Titulares de grau de licenciado/a em Psicologia ou áreas afins, detentores/as de um currículo escolar ou científico especialmente relevante que seja reconhecido pela comissão científica como atestando capacidade para a realização deste Ciclo de Estudos;
c) Detentores/as de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste Ciclo de Estudos, pela comissão científica;
d) Submissão de um projeto de investigação preliminar (PIP) numa das áreas de investigação do Programa Doutoral em Psicologia (ver ponto 7 do Edital):
Área 1 - Neurociências cognitivas e afetivas;
Área 2 - Educação e desenvolvimento;
Área 3 - Relações humanas, saúde e bem-estar;
Área 4 - Inclusão, exclusão e diversidade cultural;
e) Submissão de documento onde se explicite a transferibilidade do conhecimento para a comunidade científica e para a sociedade em geral do projeto proposto (até 300 palavras);
f) Ser cidadão nacional, cidadão de outros estados membros da União Europeia ou de estados terceiros, conforme o disposto nas alíneas b) e c) do ponto 1 do artigo nº 14 do Regulamento de Bolsas de Investigação da FCT, I.P.;
g) Disponibilidade para iniciar a bolsa no ano letivo de 2019/2020.
Bolsas mistas
Além dos requisitos acima indicados são cumulativamente aplicáveis os seguintes:
h) só poderão candidatar-se a estas bolsas os cidadãos que comprovem residir de forma permanente em Portugal.
Os/as candidatos/as só poderão concorrer a uma bolsa mista ou auma bolsa nacional. Não poderão candidatar-se às bolsas nacionais ou mistas os indivíduos que já tenham beneficiado, para o mesmo fim, de idêntico tipo de bolsa diretamente financiada pela FCT.

3. Legislação e regulamentação aplicável: Lei nº 40/2004, de 18 de agosto, alterada pelo Decreto-Lei n.º 202/2012, de 27 de agosto, pelo Decreto-Lei nº 233/2012, de 29 de outubro, pela Lei nº 12/2013, de 29 de janeiro e pelo Decreto-Lei nº 89/2013, de 9 de julho (Estatuto do Bolseiro de Investigação Científica), Regulamento de Bolsas e Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia em vigor).
4. Local de trabalho: o programa doutoral será desenvolvido na FPCEUP. No caso das bolsas mistas, prevê-se, obrigatoriamente, uma estadia, pelo período de 3 a 6 meses, numa universidade ou centro de investigação estrangeiros, dependendo de financiamento complementar da FCT, I.P.
5. Duração da bolsa : 12 meses, em regime de exclusividade, prorrogável até ao máximo de 4 anos. As bolsas deverão ter início com a edição de 2019/2020 do Programa Doutoral em Psicologia da FPCEUP.
6. Valor do subsídio mensal de manutenção : este valor corresponde ao definido na tabela de valores das bolsas de formação avançada atribuídas pela FCT, I. P.
7. Métodos de seleção: avaliação curricular, projeto de investigação preliminar e transferibilidade de conhecimentos, que poderão ser complementados por uma entrevista individual. Caso o Júri de Seleção entenda realizar a entrevista, prevê-se que esta possa ocorrer durante o mês de julho.
Avaliação curricular (AC)
A classificação na avaliação curricular será obtida com base no Curriculum Vitae submetido pelo/a candidato/a, o seu mérito será avaliado através da sua formação académica, atividades de investigação e publicações.
Projeto de Investigação Preliminar (PIP)
Estrutura:
1) Título (e subtítulo, se necessário);
2) Resumo (até 200 palavras);
3) Estado da Arte (até 500 palavras);
4) Objetivos (até 300 palavras);
5) Descrição detalhada (até 1.000 palavras);
6) Referências bibliográficas (até 20 referências).
Transferibilidade de conhecimentos (T)
Documento (independente do PIP) redigido pelo candidato sobre atransferibilidade do conhecimento do projeto para a comunidade científica e para a sociedade em geral.
A classificação final será obtida pela seguinte fórmula: 0,40 x AC + 0,40 x PIP + 0,20 x T.
A avaliação das candidaturas é feita segundo os seguintes critérios:
1. Mérito do/a candidato/a avaliado/a pela classificação obtida na análise do CV (Ponderação: 20% para atividades de investigação/formação académica; 20% para publicações);
2. Classificação obtida no projeto de investigação preliminar (Ponderação: 40%);
3. Classificação obtida na transferibilidade do conhecimento para a comunidade científica e para a sociedade em geral (Ponderação: 20%).
Observações:
a) O projeto de investigação preliminar deve respeitar os princípios e valores fundamentais da investigação científica;
b) Candidatos/as com cotação inferior a 60% no conjunto dos três critérios serão excluído/as;
c) A entrevista só é realizada quando se justifique a sua necessidade;
d) Os critérios 2 e 3 serão avaliados por um júri constituído por
professores ou investigadores externos à FPCEUP.
8. Composição do Júri de Seleção:
Presidente: Félix Fernando Monteiro Neto
Vogais:
Área 1: Neurociências cognitivas e afetivas
Maria de São Luís de Vasconcelos Fonseca e Castro Schöner
Manuel Fernando dos Santos Barbosa
Área 2: Educação e desenvolvimento
Joaquim Luís Braga dos Santos Coimbra
Orlanda Maria da Silva Rodrigues da Cruz
Área 3: Relações humanas, saúde e bem-estar
Maria Emília Teixeira Costa
Maria Paula Pinto da Rocha Mena de Matos Hüsgen
Área 4: Inclusão, exclusão e diversidade cultural
Jorge Nuno Negreiros de Carvalho
José da Conceição Mendes Marques
9. Forma de publicitação/notificação dos resultados: Os resultados finais da avaliação serão divulgados, através de lista ordenada por classificação final, enviada às/aos candidatos/as através de correspondência registada. Quando o número de candidaturas for superior a 50, os/as candidatos/as serão notificados/as via email.
10. Forma de apresentação das candidaturas e prazo de candidatura: o concurso encontra-se aberto de 6 de maio a 7 de junho de 2019 (23:59h, hora local). Apenas serão consideradas as candidaturas completas apresentadas até à data/hora limite do concurso.
As candidaturas deverão ser formalizadas, obrigatoriamente, através de email para o endereço [email protected], com conhecimento para [email protected] com a refª ?FPCEUP | 4 BD | PDP (PD/00206/2013)? no assunto, acompanhadas dos seguintes documentos:

a) Formulário de candidatura, onde deverá ser selecionado apenas um tipo de bolsa (vide Anexo 1);
b) Curriculum Vitae, com indicação de nome e morada completos (vide orientações no Anexo 2);
c) Cópia do documento de identificação;
d) Documento que comprove o país de residência, título de residência ou outro documento legalmente equivalente;
e) Cópia do(s) certificado(s) das habilitações de todos os graus académicos obtidos, com média final e as classificações obtidas em todas as disciplinas realizadas. Caso a habilitação tenha sido conferida por instituição de ensino superior estrangeira terá de ser reconhecida por instituição de ensino superior portuguesa, nos termos do disposto no art.º 25 do Decreto-Lei n.º 66/2018, de 16 de agosto, que aprova o regime jurídico de reconhecimento de graus académicos e diplomas de Ensino Superior, atribuídos por instituições de ensino superior estrangeiras e a alínea e) do nº2 do artigo 4º do Decreto-Lei nº 60/2018 de 03 de agosto, devendo quaisquer formalidades aí estabelecidas estar cumpridas até à data do ato de contratação.
f) Projeto de investigação preliminar, que poderá ser acompanhado por uma declaração de aceitação do eventual orientador;
g) Documento (independente do PIP) onde se explicite a transferibilidade do conhecimento para a comunidade científica e para a sociedade em geral do projeto proposto;
h) Quaisquer documentos que os/as candidatos/as entendam ser relevantes para apreciação do seu mérito;
i) No caso de candidatura a uma bolsa mista, além dos documentos acima referidos será necessária a apresentação de:
i) documento comprovativo de residência permanente e habitual em Portugal;
ii) documento comprovativo de aceitação por parte da instituição onde decorrerrão os trabalhos de investigação ou as atividades de formação, onde esta garanta as condições necessárias ao bom desenvolvimento do trabalho.
Solicita-se que os comprovativos sejam anexados diretamente à mensagem de candidatura, sem recurso a links para plataformas/drives externas. De forma a garantir a leitura de todos os documentos o formato preferencial de gravação é o Portable Document Format (.pdf). Os ficheiros devem ser designados com o primeiro e último nome do/a candidato/a e não ultrapassar, no seu conjunto, 5 MB. Estes poderão ser comprimidos em formato .zip.